[MASOCH-L] Alterar ENTIDADE de um domínio

João Lyma lyma at itsbrasil.net
Wed Oct 7 17:49:24 BRT 2009


Demi,

O que mais me preocupava no registro é que poderia ter alguém 
utilizando um cnpj de terceiros sem seu consentimento, o que
dificultaria bastante o proprietário do cnpj de fazer algo em seu
nome... Mas hoje, com cpf podendo registrar ".com.br" o risco é menor.
Mas seguindo a sua linha de raciocínio, já vi casos de "barrigas de
aluguel" destas citadas acima. :)

João Lyma

demi at nic.br escreveu o seguinte em 10/07/2009 04:56 PM:
> Não levem a sério, por favor, mas não resisto a uma comparação
> totalmente inadequada, imprópria e politicamente incorreta: gerar um
> filho não exige nenhum documento, mas tente transferir a "paternidade"
> de um filho já existente prá ver como é...
> :-)
> abraços
> demi
>
>
> Quoting "Rubens Kuhl" <rubensk at gmail.com>:
>
>> Acho que vale a comparação com o mercado imobiliário: muitos imóveis
>> são vendidos e o novo proprietário costuma nem fazer a transferência
>> da escritura, e fica contente com um instrumento de compra e venda.
>>
>> No caso de domínios, é possível transferir o controle administrativo,
>> técnico e financeiro a outra entidade sem burocracia, e se essa
>> transferência estiver bem amparada juridicamente, o tempo até a
>> transferência formal não é um problema.
>>
>> Eu já fiz uma transferência de titularidade de um domínio de
>> cliente(não era uma venda, era um reconhecimento de direitos), e o
>> trabalho foi o de enviar um único documento uma única vez.
>>
>>
>> Rubens
>>
>>
>>
>> 2009/10/7  <demi at nic.br>:
>>> Bem... você não assina nada porque está atribuindo algo que não era de
>>> ninguém - sequer existia - a uma pessoa fisica ou jurídica. Já
>>> transferir a
>>> Entidade é vender um domínio, É claro que, diferentemente da hora da
>>> criação
>>> a partir do limbo, um domínio em uso pode valer, e valer muito. E
>>> pode ser
>>> que o contacto da entidade nem seja mais da entidade. Aliás, pode
>>> ser que
>>> seja um ex-funcionário que quer, de alguma forma, tirar proveito do
>>> fato de
>>> ser o contacto. Assim, são necessárias precauções. Mais que isso:
>>> - devemos ser ágeis e rápidos onde já o somos: no registro e na
>>> publicação
>>> de um novo domínio, hoje visivel mundialmente em 15 minutos...
>>> - mas não há nenhum motivo para sermos rápidos em transferir a
>>> titularidade
>>> de um domínio em uso. Pelo contrário, é hora de sermos cautelosos.
>>> Acho que
>>> o número de casos que há no mundo, especialmente nos "registrars" dos
>>> genéricos, prova que a decisão de ir com cautela nas transferências
>>> faz todo
>>> o sentido.
>>> Comentários são sempre bem vindos e ajudam a aprimorar o processo.
>>> abraços
>>> demi
>>>
>>> Quoting "Jean Marcel Vosch" <jean.vosch at gmail.com>:
>>>
>>>> Eu penso assim, se você não assina nenhum documento para criar um
>>>> domínio,
>>>> pq precisa assinar, autenticar e remeter para alterar??A questão de
>>>> processos, existe aqui e em qualquer outro lugar do mundo. O
>>>> sistema deve
>>>> estar preparado e o usuário consciente.
>>>>
>>>> 2009/10/7 Bruno L F Cabral <bruno at openline.com.br>
>>>>
>>>>> > Num tempo de tecnologia, o Registro.BR ainda conta com medidas bem
>>>>> > arcaicas.
>>>>> > Vai entender.
>>>>>
>>>>> questões legais. depois alguém meter um processo neles por
>>>>> hi-jacking de dominio
>>>>>
>>>>> []s, !3runo Cabral
>>>>>
>>>>> __
>>>>> masoch-l list
>>>>> https://eng.registro.br/mailman/listinfo/masoch-l
>>>>>
>>>> __
>>>> masoch-l list
>>>> https://eng.registro.br/mailman/listinfo/masoch-l
>>>>
>>>
>>>
>>>
>>> __
>>> masoch-l list
>>> https://eng.registro.br/mailman/listinfo/masoch-l
>>>
>> __
>> masoch-l list
>> https://eng.registro.br/mailman/listinfo/masoch-l
>>
>
>
>
> __
> masoch-l list
> https://eng.registro.br/mailman/listinfo/masoch-l


More information about the masoch-l mailing list