[GTER] Amapa/Macapa

Wenderson Souza wendersonsouza em gmail.com
Segunda Junho 8 23:14:10 BRT 2009


Boa noite,

Conforme dito pelo colega Mayk, o qual conheço pessoalmente e tenho grande
respeito pelo seu grande conhecimento nesta área de Internet entre outras,
existe sim este grupo de empresários que está com o projeto de trazer de
Belém para Macapá através da tecnologia a rádio (segundo meu conhecimento)
internet com velocidades maiores e/ou latências menores, trazendo assim a
tão "esperada" banda larga.

Apesar de (tecnicamente falando) Macapá já ter banda larga (
http://pt.wikipedia.org/wiki/Banda_larga), visto que qualquer conexão que
trafega acima dos 56kbps do modem discado, já pode-se considerar banda
larga. Só que as velocidades vistas nas capitais que são atendidas por
backbones em fibra óptica não são tangíveis em Macapá pelo custo do link
satelital ser muito alto.

Querem um exemplo, Manaus, tem banda larga pelo Velox, mas já viram o custo?
Custo alto por usar backbone satelital. Seria o mesmo que aconteceria em
Macapá. (
http://oivelox.novaoi.com.br/portal/site/OiVelox/menuitem.ebeac1048536fb0248de9f76f26d02a0/?vgnextoid=c0456b009fcf2110VgnVCM10000090cb200aRCRD&STATE=3|AM|Amazonas
)

As operadoras de telefonia do estado do Amapá não têm interesse em trazer a
tão esperada fibra óptica para Macapá, porque isso diminuiria seus lucros
locais (com o acesso discado e com os altos preços de vendas de links
dedicados para governo e ISPs). E necessitaria de um investimento muito alto
para funcionar internamente.

Apenas trazer a fibra nao resolveria o problema local, ja que nao tem
infra-estrutura interna necessária para instalar redes xDSL. Motivo? Redes
sucateadas, analógicas (as mesmas recebidas do sistema Telebrás na
privatização), amplificadas. Apenas alguns bairros têm URAs capazes de se
instalar um DSLAM e fazer o negócio acontecer. O restante é totalmente
analógico e tem sua troca inviável.

Assim como o Mayk trabalho em ISP e nossa cidade sofre muito com a falta de
um backbone terrestre que nos interligue com o restante do brasil com
latências adequadas.

Hoje nossa latência mínima em Macapá é entre 550 ms a 600 ms, isso por culpa
do acesso satelital.

Então a fibra nao resolveria? Sim e não, pois vindo a fibra poderíamos
comprar links dedicados por valores menores e repassar isso para os
consumidores. Velocidades maiores por preços menores. Mas nao teria (de
imediato) o ADSL disponível. Mas os ISPs via rádio conseguiriam atender seus
clientes com melhores qualidades.

Rede 3G existe em Macapá, mas apenas internamente. Vídeo-chamada apenas
local. Passou para o satélite a mágina pára.

E aquele grupo de empresários será a salvação? Sim e não, pois o monopólio
continuará(ria) existindo sem garantias de menores preços para os clientes
(que é o que importa no final das contas).

A salvação, que todo mundo espera, além de governo, iniciativa privada e
consumidores, é mesmo a chegada do linhão de Tucuruí em Macapá, juntamente
com o mesmo virá (segundo cláusula licitatória) "cabos" de fibra óptica para
libertar o povo amapaense desse desespero "desconectado". O problema número
2 é: quem irá explorar esse meio físico?

PS: Peço desculpas ao amigo "Max The Tor" pelo meu e-mail anterior ter sido
menos "burocrático" e explicativo.


Atenciosamente,

Wenderson Souza
e-mail: wendersonsouza em gmail.com
msn: wendersonsouza em msn.com


2009/6/8 mantunes <mantunes.listas em gmail.com>

> Olha,
>
> tenho um amigo que trabalha na capital
>
> segundo informações dele..
>
> Não tem banda larga em Macapá.
> Não tem rede 3g
> a saída é somente via satélite  o delay é de 7milisegundos
> tem Telemar e Oi e provedores via rádio..
>
>
> 2009/6/8 max _tor <maxthetor em gmail.com>:
> > Senhores, alguem na lista de amapa/macapa, que possa dar referencia de
> como
> > esta
> > o acesso por essa cidade/estado??
> > Quem atende? OI/Embratel? outra?
> > Servico precario? bom?
>



More information about the gter mailing list