[GTER] Servers that begin with a 200.xxx.xxx.xxx IP addresses have been blacklisted.

Alexandre L. Grojsgold algold em rnp.br
Segunda Agosto 18 11:50:39 BRT 2003


On Mon, 18 Aug 2003, Wilson Roberto Afonso wrote:

> Date: Mon, 18 Aug 2003 10:09:18 -0300
> From: Wilson Roberto Afonso <wilson em terra.com.br>
> Reply-To: Grupo de Trabalho de Engenharia e Operacao de Redes
>     <gter em eng.registro.br>
> To: Paulo Sá Elias <psael em uol.com.br>, gter em eng.registro.br
> Subject: Re: [GTER]  Servers that begin with a 200.xxx.xxx.xxx IP
>     addresses have been blacklisted.
>
> On Sat, 16 Aug 2003 01:22:29 -0300 Paulo Sá Elias <psael em uol.com.br> wrote:
> > ENC:Justificativa de uma empresa do Canadá para
> > o bloqueio de mensagens oriundas do Brasil:
> > [...]
> > Unfortunately due to the lack of security on the majority of the servers
> > from South America we do not allow any mail to come from them, as we in the
> > past have received incredible amounts of spam messages a day from servers in
> > South America.  Servers that begin with a 200.xxx.xxx.xxx IP addresses have
> > been blacklisted.  Unfortunately until the Internet Service providers in
> > Brazil and all around South America clean up the servers and catch the
> > people spamming from their mail servers it will not be opened back up.
> > Please speak with the administrators and let them know what is
> > going on and they will help you get your mail going again.



Sem querer, nem de longe, defender spamming, e sem discordar um milímetro
dos que acham que é preciso medidas mais eficazes para aumentar o nível
ético de uso da nossa rede:  esse rapaz do Canadá parece-me apenas um
administrador de sistemas irritado e com baixo senso de justiça.


Bloquear um /8 inteiro, ainda mais quando se sabe que representa a quase
totalidade de um continente, é tão justo e sutil quanto o manual nazista
que mandava dinamitar uma cidade inteira por conta de uns poucos partisans
que lá estavam escondidos.


A única situação em que justifica-se o bloqueio de uma faixa de endereços
é quando essa é a única maneira de impedir-se um ataque agressivo e que
possa prejudicar uma massa de usuários tão grande quanto a que se está
pondo "fora do ar".


Não parece-me que seja esse o caso. Nós todos aqui no Brasil, por suposto,
não filtramos os 200.0.0.0/8, e nem por isso temos a rede paralisada.


Fica difícil não pensar que o fato de ser o bloco da América Latina não
acabe facilitando o raciocício filtralista feroz. Será que teriam a mesma
coragem de fazer isso com um bloco norte americano, arriscando-se a ter no
dia seguinte um batalhão de felizes advogados na porta?

Abraços,
Alexandre.



More information about the gter mailing list